OBTENÇÃO E ESTABILIZAÇÃO DE NANOPARTÍCULAS DE FOSFATO DE CÉRIO PARA USO EM PROTETORES SOLARES

 

Introdução

O mercado de protetores solares cresce a cada ano. Estima-se que o Brasil seja responsável por 23% do mercado de proteção solar do mundo.  A exposição da pele à luz solar ocasiona uma série de mudanças biológicas e fisiológicas, cujos efeitos vão do envelhecimento prematuro da pele, passando pela alteração na pigmentação e podendo alcançar o melanoma.

Na década de 90, tornou-se comum o uso de óxidos em filtros solares inorgânicos, tanto por sua acessibilidade quanto por sua baixa irritação à pele. Os óxidos de uso mais frequente à época, entretanto, apresentam ação fotocatalítica, indesejável nas formulações. Uma alternativa aos óxidos na formulação de protetores solares é o uso fosfatos de cério.

 

Objetivos

A tecnologia consiste no uso de fosfatos de cério para formulação de protetores solares, devido ao alto ponto de fusão, baixa solubilidade e elevada estabilidade química de tais nanopartículas, sem ação fotocatalítica,  o que favorece a proteção à radiação solar e ultravioleta. Além disso, são apresentados os processos de obtenção e estabilização dos fosfatos de cério.

 

 Aplicações e público alvo

Indústria cosmética e farmacêutica;

 

Informações Adicionais

Desenvolvida na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da Universidade de São Paulo (USP). O pedido de patente está depositado e disponível para licenciamento ou parceria com a USP para desenvolvimento industrial.

 

Estágio de desenvolvimento

 

Patente registrada sob n° PI 0801782-4

Informação sobre a PI:
Para mais informações, entre em contato:
Flávia Oliveira Do Prado Vicentin
Universidade de São Paulo
55 (16) 3315-4591
foprado@usp.br
Inventores:
Osvaldo Antônio Serra
Cláudio Roberto Neri
Juliana Fonseca De Lima
Ayla Roberta Borges Da Silva Galaço
Palavras-chave:
© 2019. All Rights Reserved. Powered by Inteum