Terapia Gênica para Indução de Angiogênese em Tecidos em Condição de Hipóxia

 

Introdução

Hipóxia, a falta de oxigênio nos tecidos, pode ser resultado de uma insuficiência em angiogênese (formação de vasos sanguíneos).  No caso de hipertrofia cardíaca, por exemplo, o ganho de massa muscular requer um aumento proporcional de vasos sanguíneos.  Caso contrário, o tecido é debilitado devido à hipóxia.  Se esta situação continuar, o tecido pode sofrer danos irreversíveis que contribuem para falência cardíaca.

 

Objetivos

A estratégia de terapia gênica desenvolvida por nosso grupo tem como objetivo fornecer um fator biológico critico para indução de angiogênese.  Porém, o fornecimento deste fator deve ocorrer somente em condições de hipóxia.  Por este motivo, nosso tratamento é autorregulado, ativo somente quando necessário.  Esta estratégia foi desenvolvida originalmente para terapia gênica de hipertrofia cardíaca, mas também pode ser aplicado para várias formas de isquemia.

 

 

Aplicações e público alvo

- Terapia gênica de hipertrofia cardíaca;

- Terapia gênica de isquemia cardíaca;

- Terapia gênica de isquemia de membros;

- Indústria farmacêutica e de biofármacos.

 

 

Estágio de desenvolvimento

 

Parceiros: FAPESP

Patente protegida sob o nº: PI 1.103.671-0

Informação sobre a PI:
Para mais informações, entre em contato:
Alexandre Lima
Universidade de São Paulo
alelima@usp.br
Inventores:
Bryan Eric Strauss
José Eduardo Krieger
Marcio Chaim Bajgelman
Leonardo Dos Santos
Palavras-chave:
© 2019. All Rights Reserved. Powered by Inteum