TRATAMENTO E PREVENÇÃO DE RADIODERMITES COM O USO DE NANOPARTÍCULAS CONTENDO CURCUMINOIDES

 

Introdução

  A dermatite é um grupo de doenças que causam inflamação da pele, dentre as quais está a radiodermite, que é uma toxicidade cutânea. Atualmente, 95% dos pacientes que tratam neoplasias com radioterapia podem desenvolvê-la. A natureza, gravidade e duração dependem do equipamento a ser utilizado, do tipo de tratamento (dose e fracionamento) e de características do paciente, sendo, na maioria das vezes, previsíveis e esperadas.  São decorrentes de danos diretos e indiretos da radiação ionizante, onde são mobilizadas células inflamatórias e diferentes mediadores.

  Os curcuminoides, compostos extraídos da planta Curcuma longa, atuam em inúmeros processos biológicos, dentre eles na inflamação e reparo de lesões. Acredita-se que possam ser utilizados como princípio ativo na prevenção e tratamento da radiodermite e outras enfermidades da pele. Porém, como são corantes naturais, uma alternativa foi utilizar a nanotecnologia para reduzir a pigmentação cutânea e aumentar sua estabilidade. Pigmentação esta que poderia mascarar um dos pontos cardinais da inflamação, que é o eritema.

 

Objetivos

  Consiste em um processo de obtenção de nanopartículas lipídicas sólidas (NLS) contendo curcuminoides como princípio ativo e uso das mesmas no preparo de formulações tópicas para a prevenção e tratamento da radiodermite e outras enfermidades da pele. A encapsulação deste princípio ativo permite sua maior estabilidade, biodisponibilidade e permeação cutânea. 

 

Aplicações e público alvo

- Indústria farmacêutica por tratar-se de um produto com potencial antiinflamatório e antioxidante.

- Indústria cosmética pelos dados observados nos estudos in vivo na produção de colágeno, além da atividade antioxidante já reconhecida.

 

Informações Adicionais

  Desenvolvida na Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) e pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP), ambas da Universidade de São Paulo (USP). O pedido de patente foi depositado e está disponível para licenciamento ou parceria com a USP para desenvolvimento industrial.

 

Estágio de desenvolvimento
 

Pedido de patente protegido sob n° BR102015009017-0

 

Informação sobre a PI:
Para mais informações, entre em contato:
Flávia Oliveira Do Prado Vicentin
Universidade de São Paulo
55 (16) 3315-4591
foprado@usp.br
Inventores:
Luis Alexandre Pedro De Freitas
Cristina Mara Zamarioli
Rodrigo Molina Martins
Palavras-chave:
© 2019. All Rights Reserved. Powered by Inteum