REATOR ANAERÓBIO DE FLUXO ASCENDENTE COM BIOMASSA TERMICAMENTE ESTIMULADA

 

INTRODUÇÃO
O uso de reatores anaeróbios para o tratamento de águas residuárias em condições térmicas mesofílicas (20 ºC < temperatura < 35 ºC), é bastante consolidado. No entanto, em baixas temperaturas (< 20 ºC) ocorre a diminuição das atividades metabólicas dos microrganismos responsáveis pela degradação das águas residuárias comprometendo o rendimento do tratamento.

O invento se insere no campo das novas tecnologias voltadas ao tratamento biológico de águas residuárias em baixas temperaturas.

Trata-se de um reator de fluxo ascendente com meio suporte, para o crescimento do biofilme aderido, aquecido. Com o aquecimento localizado, da biomassa aderida, é possível obter rendimentos semelhantes aos sistemas completamente aquecidos. Com isso há a suplementação térmica para os microrganismos responsáveis pela degradação da matéria orgânica, com baixo gasto energético, portanto, menor gasto econômico.

Suas principais características:

- Permite o tratamento de águas residuárias em condições mesofílicas com menor gasto energético, resultando em melhorias sanitárias e econômicas;

- Possui menor produção de lodo, recuperação de energia na forma de biogás, além de ser um processo autorregulado, quando comparado ao processo aeróbio;

- O custo operacional deverá ser similar ou menor que as tecnologias já empregadas no setor de tratamento de águas residuárias em condições de baixas temperaturas.

 

APLICAÇÕES E PÚBLICO ALVO

O reator pode ser utilizado para tratamento de águas residuais em condições psicrofílicas ou de baixa temperatura.

Destina-se às empresas que precisem tratar águas residuárias sob baixa temperatura, e cidades e países de clima temperado.

Figura - 1-alimentação do reator; 2- Saída do reator; 3- Meio suporte para o crescimento do biofilme (biomassa aderida responsável por tratar a água residuária); 4- Aquecimento interno do meio suporte; 5- Saída dos gases produzidos no tratamento.

 

ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO

 

Área: Energias   0024/2018   Escola de Engenharia de São Carlos                             Polo São Carlos

Patente protegida sob o nº:  BR102018015608-0                                                          eduardobrito@usp.br

                                                                                                                                           www.patentes.usp.br

 

Apoio e fomento: CNPq, CAPES e FAPESP*.

*Processo nº 2015/06246-7, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). “As opiniões, hipóteses e conclusões ou recomendações expressas neste material são de responsabilidade dos(s) autor(es) e não necessariamente refletem a visão da FAPESP".

Informação sobre a PI:
Área(s):
Energia
Outros
Para mais informações, entre em contato:
Eduardo Vieira De Brito
ADMINISTRADOR
Universidade de São Paulo
55 16 3373 8052
eduardobrito@usp.br
Inventores:
EDUARDO CLETO PIRES
ELIAS DE LIMA NETO
Palavras-chave:
Anaeróbio
Condições Psicrofílicas
Engenharia Sanitária
Meio Suporte
Nicho mesofílico
© 2019. All Rights Reserved. Powered by Inteum