Processo para Aumentar a Digestibilidade da Parede Celular de uma Planta, Composição para Inibição de Enzimas Constituintes da Via dos Fenilpropanóides, Uso de Moduladores ou Inibidores Químicos

 

Introdução

É possível alterar a composição de uma planta sem a necessidade de usar transgênicos.  Isto pode ser feito através de um processo que denominamos engenharia fisiológica. A parede celular vegetal é a estrutura que determina as propriedades físicas e químicas da biomassa de plantas. Quando alterada, a parede celular pode determinar alterações em suas aplicações em diversos setores da indústria. Em gramíneas, que são as plantas de maior utilização pela humanidade, os usos podem ser na produção de alimentos para seres humanos e animais e também para a produção de bioenergia. Os fenilpropanoides são fundamentais para determinar a digestibilidade da parede por enzimas e ao alterá-los utilizando uma estratégia simples,  conseguimos aumentar significativamente a digestibilidade da biomassa. Nossa descoberta abre o caminho para o desenvolvimento de um pretratamento fisiológico em que, as plantas ainda no campo podem ter suas paredes celulares alteradas, sem prejuízo da produtividade.

 

Acessada em 22/01/15 - clique aqui.

Objetivos

Processo de aplicação in vivo de inibidores químicos da via dos fenilpropanóides, incluindo o MDCA e o PIP, em plantas tipo gramíneas ou comelinóides, entre outras. As plantas são tratadas com inibidores no momento de seu cultivo, fornecendo uma biomassa menos indigesta e tornando mais fácil o processo de sacarificação, além de facilitar a etapa de pré-tratamento na produção de etanol celulósico. A presente invenção também se refere a uma composição para inibição de enzimas constituintes da via dos fenilpropanóides.

 

 

Aplicações e público alvo

• Desenvolvimento de variedades para a segunda geração do bioetanol;

• Desenvolvimento de variedades de gramíneas com maior digestibilidade para rações animais;

• Desenvolvimento de processos industriais relacionados ao pretratamento de biomassa vegetal;

• Aplicações em processos de produção de papel;

• Aplicações relacionadas à produção de novos materiais para a indústria.

 

 

Estágio de desenvolvimento

 

Parceiros: CTBE; ABTLuS; FAPESP

Patente protegida sob o nº: 1104756-9

Informação sobre a PI:
Para mais informações, entre em contato:
Alexandre Lima
Universidade de São Paulo
alelima@usp.br
Inventores:
Wanderley Dantas Dos Santos
Marcos Buckeridge
Palavras-chave:
© 2019. All Rights Reserved. Powered by Inteum