Nanofibras com Substância Ativa para Aplicação Cosmética de Liberação Controlada Obtidas por Eletrofiação e Processo

 

A Hidrolipodistrofia Ginóide (HLDG.) por sua etiologia multifatorial é desencadeadora de alterações estéticas indesejáveis, levando à busca incansável de novas terapêuticas e tratamentos na área dermatológica e, principalmente, pela indústria cosmética. A produção de nanofibras pelo processo de eletrofiação surge como uma alternativa de veicular a cafeína, substância ativa a ser administrada na

forma tópica para tratamento da HLDG, conhecida como “celulite”.

Objetivos

Incorporar a cafeína em um filme polimérico de dimensões nanométricas através do processo de eletrofiação, e promover a liberação controlada da cafeína objetivando a aplicação no tratamento da HLDG.

 

Aplicações e público alvo

• Tratamento da HLDG (celulite) através da administração tópica das xantinas (cafeína) na forma de adesivo.

 

Público alvo: Indústrias farmacêutica e cosmética  

Estágio de desenvolvimento
 

Parceiros: IPT
Pedido de patente registrado sob n° BR 10 2012 031954-3

 

Informação sobre a PI:
Para mais informações, entre em contato:
Alexandre Venturini Lima
Universidade de São Paulo
55 11 3091 2938
alelima@usp.br
Inventores:
Maria Valéria Robles Velasco
Maria Helena Ambrosio Zanin
Adriano Marcus Urizzi Teixeira
Adriano Marim De Oliveira
Natália Neto Pereira Cerize
Palavras-chave:
© 2019. All Rights Reserved. Powered by Inteum