FORMULAÇÃO FITOTERÁPICA PARA O TRATAMENTO DE ÚLCERAS GÁSTRICAS EM ANIMAIS

 

INTRODUÇÃO

          Causados sobretudo por estresse e hábitos alimentares, distúrbios do trato gastrintestinal, sobretudo patologias ulcerosas, são tidos como uma das afecções características da vida moderna e de sua decorrente urbanização. Dentre os medicamentos mais consumidos para tratá-la, o grupo dos antiulcerosos encabeça a lista dos mais vendidos pelo décimo ano consecutivo. Esses fármacos, contudo, resultam na elevação do pH do suco gástrico e diminuição da atividade de enzimas digestivas, resultando em lesões na mucosa gástrica e, consequentemente, facilitando a instalação de infecções oportunistas.

         A gastrite é também uma doença comum em pequenos animais, como cães e gatos, sendo diagnosticada em 35% dos animais com histórico de vômito crônico, além de 26 a 48% de cães assintomáticos afetados. Suas principais causas são os medicamentos prescritos para tratar inflamação, dor ou febre, além de hábitos inadequados na dieta e a infecção por parasitas.

          Pensando nisso, a descoberta presente provê formulações farmacêuticas contendo extratos, frações ativas e/ou compostos isolados de Casearia sylvestris, uma planta comum na América do Sul, conhecida por possuir alto poder cicatrizante e apresentar significativa ação antiulcerogênica, visando oferecer um tratamento eficaz a distúrbios gastrinteisnais e úlceras em humanos e animais.

          

APLICAÇÕES E PÚBLICO ALVO

          A presente invenção serve como ferramenta na área Saúde e Cuidados (Humanos e Animais), visando o tratamento e prevenção de distúrbios do trato gastrintestinal, especialmente gastrite e úlcera gastroduodenal, através de formulações farmacêuticas que contenham o ingrediente ativo de Casearia sylvestris e suas aplicações em medicamentos.

 

               

                    Figuras  - Folha e flor da espécie Casearia sylvestris, popularmente denominada guaçatonga.                     

 

  ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO

   

Área: Saúde e Cuidados Humanos; Outros 0005/2009                                                     

APOIO E FOMENTO: processo no 03/02176-7 Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). “As opiniões, hipóteses e conclusões ou recomendações expressas neste material são de responsabilidade do(s) autor(es) e não necessariamente refletem a visão da FAPESP”. CNPq;

Instituto de Química – USP                                                                                                    Polo São Paulo

Patente protegida sob o nº:  PI 0900645-1                                                                           alelima@usp.br

                                                                                                                                             www.patentes.usp.br

Informação sobre a PI:
Para mais informações, entre em contato:
Alexandre Venturini Lima
Universidade de São Paulo
55 11 3091 2938
alelima@usp.br
Inventores:
ALBERTO JOSÉ CAVALHEIRO
ANDRÉ GONZAGA DOS SANTOS
ARISTEU GOMES TININIS
JAYME ANTÔNIO ABOIN SERTIÉ
MARCELO RODRIGUES
RICARDO GOMIDE WOISKY DO RIO
VANDERLAN DA SILVA BOLZANI
Palavras-chave:
© 2019. All Rights Reserved. Powered by Inteum